Como detectar e tratar a ejaculação precoce?

Um em cada três homens sofre de ejaculação precoce primária e apenas 25% deles recorrem a um médico especialista, de acordo com dados do Boston Medical Group.

Esse problema de saúde sexual masculina é definido como ejaculação precoce e descontrolada, que ocorre diante de estímulos sexuais mínimos e que torna a relação sexual satisfatória, tanto para o próprio homem quanto para o parceiro.

É primário quando está presente durante toda a vida sexual do paciente e secundário quando está relacionado à disfunção erétil.

A chave para a ejaculação precoce é a falta de controle sobre o momento em que a ejaculação ocorre, o que significa ejacular antes da penetração ou depois que ela ocorre.

Portanto, o problema não é a velocidade que impede os homens de fazer sexo satisfatório, mas a perda de controle. Essa patologia, além de afetar a saúde sexual masculina, também causa problemas de auto-estima e sociabilidade, bem como na esfera familiar.

Uma das dificuldades em detectar a ejaculação precoce, além da vergonha, é o reconhecimento dos sintomas. Além de poder recorrer ao teste de ejaculação precoce que permite descobrir o problema em dois minutos, também pode ajudar a saber o que a sintomatologia pode fazer você suspeitar.

As principais indicações estão listadas abaixo:

  • A ejaculação ocorre sem controle antes do que você ou seu parceiro desejam
  • A ejaculação ocorre antes da penetração
  • A ejaculação ocorre logo após a penetração
  • Você sempre ejaculou com essa sintomatologia durante toda a sua vida sexual ou é uma mudança repentina no seu comportamento sexual

Quais exercícios podem ajudar a resolver o problema?

Os exercícios que especialistas em saúde sexual masculina recomendam no tratamento para ejaculação precoce visam ao paciente conhecer e entender sua curva de excitação. Para isso, em uma primeira fase, os exercícios de contenção da ejaculação, comumente chamados de stop-start, serão implementados através da masturbação, tanto sozinhos quanto em pares.

Numa segunda fase, os exercícios serão feitos com o casal, em que primeiro o paciente terá uma atitude passiva em relação à penetração e depois ativa. Nas duas fases, o paciente deve interromper a estimulação sexual quando o tempo de ejaculação se aproxima.

Os exercícios de Kegel também podem ajudar a combater a ejaculação precoce, pois visam controlar a contração e o relaxamento dos músculos pubocoxigéicos, responsáveis ​​pela ejaculação. Na primeira fase, serão realizados exercícios para contrair os músculos, identificar a área e depois fortalecer.

Alguns dos efeitos que podem ocorrer como resultado dessa terapia são o tédio antes desse treinamento, bem como a frustração e a resistência do casal. Por outro lado, o homem pode se sentir inseguro e excessivamente preocupado com o parceiro, ou mesmo com ansiedade.